Ronaldo, a sala de massagem privativa e o adeus de João Moutinho à selecção

O Mundial do Catar já terminou há mais de um mês, mas o que se passou antes e durante o evento continua a agitar os bastidores da selecção. O capitão era massajado numa sala à parte, o que incomodava os colegas, entre os quais já não constava João Moutinho, que não gostou de uma primazia dada a Ronaldo em Junho passado.

O Mundial do Catar já passou à História, mas ainda muito está por se saber sobre os bastidores do evento futebolístico, principalmente no que concerne à selecção portuguesa.

Fontes contactadas pelo NOVO garantem que o ambiente em torno de Cristiano Ronaldo, não sendo mau, gerou incómodo entre alguns companheiros, principalmente devido a privilégios concedidos ao capitão da selecção nacional, cujo estatuto já foi mais indiscutível no seio da equipa das quinas - e aqui é bom lembrar que Ronaldo terminou o Mundial como suplente de Gonçalo Ramos.

Uma das situações que provocaram algum incómodo entre os restantes 25 convocados por Fernando Santos teve a ver com a particularidade de Ronaldo ser alvo de tratamento numa sala de massagens autónoma pelo seu fisioterapeuta particular, o espanhol Joaquín Juan.

Leia o artigo na íntegra na edição do NOVO que está, este sábado, dia 21 de Janeiro, nas bancas.

$!Ronaldo, a sala de massagem privativa e o adeus de João Moutinho à selecção
Ler mais