Proença anuncia criação da empresa que vai gerir a centralização dos direitos televisivos

Modelo espanhol será o replicado em Portugal, como o NOVO adiantou em primeira mão, e o primeiro passo foi anunciado esta quinta-feira pelo presidente da Liga Portugal, durante a cerimónia da assinatura do protocolo com a SIGA e entrega do certificado ISO 37001 – Sistema de Gestão Anti-corrupção.



Pedro Proença anunciou esta quinta-feira que já está constituída a empresa que ficará encarregue de gerir a centralização dos direitos televisivos do futebol profissional. À margem da cerimónia da assinatura do memorando de entendimento com a Sport Integrity Global Alliance (SIGA), o presidente da Liga Portugal destacou “o papel fundamental que o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, desempenhou.”

“Foi dado o primeiro grande passo para a centralização dos direitos audiovisuais, com a constituição da empresa que irá gerir os mesmos”, começou por dizer Proença durante o evento que resultou na entrega do certificado ISO 37001 – Sistema de Gestão Anti-corrupção. O líder da Liga Portugal acrescentou ainda: “Posso dizer que será o maior passo dos últimos 20 anos nesta indústria. Deixo, por isso, um agradecimento profundo, enquanto representante dos 34 clubes que representam a instituição.”

A criação desta empresa, recorde-se, segue o plano traçado por Proença e partilhado com os clubes profissionais. Aliás, como o NOVO adiantou em primeira mão, o modelo a replicar é o espanhol, que também concentrou a gestão dos direitos numa única empresa.

Além do memorando celebrado, Proença anunciou ainda que a SIGA também vai ser parceira da Liga Portugal no Thinking Football Summit 2022. Em relação ao certificado, o ex-árbitro enalteceu o facto de a Liga Portugal “ser a primeira entidade desportiva em Portugal a ser certificada com a norma [ISO 37001].” “Trilha o caminho do rigor e da transparência”, atirou.

Já Emanuel Medeiros, director executivo da SIGA, referiu: “Queremos contribuir para que a Liga Portugal, que é a sexta no ranking da UEFA, possa também estar no topo no que toca à boa governança e à integridade. Sem integridade não há futebol.”

Ler mais
PUB