Opção de compra por Nuno Mendes não é obrigatória

Sporting informou a CMVM sobre valores das operações do mercado. Além da clarificação sobre o lateral, campeão nacional trocou jogadores com o FC Porto – 11 milhões de euros para cada lado.



O Paris Saint-Germain não está obrigado a comprar Nuno Mendes. A dúvida reinava desde que foi oficializado o empréstimo do lateral por parte do Sporting ao Paris Saint-Germain mas, nesta segunda-feira, as dúvidas ficaram dissipadas.

O Sporting clarifica na informação enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários que Nuno Mendes foi cedido a troco de sete milhões de euros com uma comissão de 0,7 milhões de euros à empresa de Miguel Pinho, agente de Nuno Mendes, o que dá um valor líquido de 6,3 milhões de euros.

E como se sabe que não existe uma cláusula obrigatória? Porque, quando ela está prevista, o Sporting informa. Por exemplo, a propósito de Sporar: “Middlesbrough FC tem direito de opção de compra que se pode tornar obrigatório consoante objectivos colectivos e individuais.”

Já na alínea relativa a Nuno Mendes apenas se fala numa opção de compra: “PSG tem direito de opção de compra. Comissão com a empresa Positionumber, Lda.”

Refira-se ainda que Sporting e FC Porto fizeram uma troca de valores elevados. Do Olival para Alcochete saiu Marco Cruz e o caminho inverso foi feito por Rodrigo Fernandes. Cada futebolista custou 11 milhões de euros a cada SAD – ou seja, saldo nulo e uma avaliação surpreendente de cada um dos dois atletas.

Ler mais
PUB