Diogo Costa, poste e VAR explicam o nulo entre FC Porto e At. Madrid

Dragões e espanhóis somam um ponto na primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, numa partida de puro combate e garra, como se previa. Taremi foi o único a fazer abanar as redes adversárias, mas golo foi anulado.



O FC Porto deixou Madrid, esta quarta-feira, com um ponto na bagagem, após o nulo frente ao Atlético, na primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Numa primeira parte muito intensa e equilibrada, as oportunidades de golo ficaram para outras núpcias, que surgiram já após o intervalo. Aos 50 minutos, o portista Otávio atirou ao poste, num lance fortuito em que o médio cruzou largo e Jan Oblak se fiou no golpe de vista.

Volvidos 18 minutos, Correa teve no pé direito a melhor oportunidade dos colchoneros em todo o encontro, mas Diogo Costa, mesmo com alguns jogadores pelo meio, atirou-se à bola e desviou para canto.

Por fim, o grande lance do desafio, à passagem do minuto 80. Um mau atraso para Oblak deixou Taremi na cara do golo. O iraniano acertou no guarda-redes do Atlético, mas ganhou o ressalto. A bola seguia lentamente para a baliza e o avançado portista ainda tocou com a mão direita no esférico, num lance que dá a sensação de ser casual, mas que foi visto como à margem da lei após a análise do vídeoárbitro.

Ler mais
PUB