“Bayern, Chelsea ou terminamos”: ultimato pôs fim a relação entre Jorge Mendes e CR7

Foi este o ultimato feito por Cristiano Ronaldo a Jorge Mendes quando, na temporada passada, procurava um novo clube, ainda que continuasse a representar os ingleses do Manchester United. Jornal espanhol El Mundo conta a história do final de uma das relações mais profícuas do futebol mundial.



A ligação entre Cristiano Ronaldo e Jorge Mendes terminou, depois de este último ter agenciado a carreira do futebolista internacional português durante vários anos, desde que jogava no Sporting, e no período em que jogou por alguns dos mais reputados clubes do futebol europeu. Tal ficou evidente quando o atleta foi apresentado como reforço do Al-Nassr, no final de Dezembro do ano passado, e os contornos da história foram agora revelados pelo diário espanhol El Mundo.

“O Bayern, o Chelsea ou terminamos”: foi este o ultimato feito por Cristiano Ronaldo a Jorge Mendes quando, na temporada passada, procurava um novo clube, ainda que continuasse a representar os ingleses do Manchester United. Bávaros e londrinos terão mostrado interesse em contar com o português nas suas fileiras mas, já na presente temporada, tudo mudou.

Segundo relatam os jornalistas Esteban Urreiztieta e Orfeo Suárez, do El Mundo, a ausência do craque português da pré-época dos red devils gerou desconforto nos dirigentes dos dois clubes, que acabariam por comunicar a Jorge Mendes que haviam perdido o interesse na contratação de Ronaldo.

Quem também ficou de pé atrás pela mesma situação foi Erik Ten Hag, à data treinador de Ronaldo no Manchester United. Aquando do regresso do atleta aos treinos do clube, o técnico neerlandês optou por deixá-lo no banco nos primeiros jogos, algo que Cristiano levou a peito. Foi neste contexto que deu a polémica entrevista ao jornalista Piers Morgan, que resultou na rescisão do contrato que ligava jogador e clube – uma situação que, “para Mendes, foi uma catástrofe; Ronaldo estava novamente sem clube às portas do Mundial”.

Pelo caminho, o agente ainda contactou clubes como o Manchester City, o Atlético de Madrid e o Borussia Dortmund, mas sem sucesso, sobrando apenas a opção da Arábia Saudita. Assim sendo, terminou a ligação profissional entre Cristiano Ronaldo e Jorge Mendes, mas CR7 não ficou muito tempo sem agente.

Logo surgiu Ricardo Regufe, antigo executivo da Nike e responsável da ligação de Cristiano Ronaldo com aquela marca de roupa desportiva. A relação entre os dois é muito próxima há já vários anos, desde que o futebolista lhe pediu conselhos quando passou pelo “conflito fiscal” e, desde 2018, Regufe apresenta-se como seu personal manager.

Já no final de 2022, quando o atleta estava sem clube, foi Ricardo Regufe que esteve “ao seu lado nas negociações com o Al-Nassr”, que resultaram na mudança de Ronaldo para a Arábia Saudita, depois de ter aceitado uma proposta de contrato milionária, que faz dele o futebolista mais bem pago do mundo, com larga margem para a concorrência mais próxima.

“Jorge Mendes chegou a ser o ‘Bola de Ouro’ dos agentes, Cristiano acredita que continua no alto desse pedestal”, diz-se no mesmo artigo.

Ler mais