Mário Coelho: “A minha
preocupação
é ter um teatro que represente
o mundo, e não estereótipos”

Foi o vencedor da 2.ª edição do Prémio Revelação Ageas Teatro Nacional D. Maria II. Actor, encenador e dramaturgo, deu vida a criações como “Fuck Me Gently”, “I’m so excited” e “Vai Ficar Tudo Bem!”, uma websérie feita a partir de casa, durante o primeiro confinamento.



Há apenas seis anos, com “é possível respirar debaixo de água”, o seu primeiro espectáculo, Mário Coelho iniciou um percurso singular de criação artística e teatral. Alguns anos antes ingressara na Escola Superior de Teatro e Cinema, com o desejo de se tornar realizador, mas foi como actor que prosseguiu os estudos. A decisão levou-o para cima do palco, onde agarrou as demais tarefas que encontrou.

Já não apenas como actor, mas também como encenador e dramaturgo, deu vida a outras criações como “Fuck Me Gently”, “I’m so excited” e “Vai Ficar Tudo Bem!”, uma websérie criada a partir de casa, durante o primeiro confinamento, em 2020. No final de Maio foi o vencedor da 2.ª edição do Prémio Revelação Ageas Teatro Nacional D. Maria II, um galardão de carácter anual que o reconhece como um dos talentos emergentes do panorama artístico em Portugal.

Leia a entrevista na íntegra na edição da OLÁ!, suplemento do NOVO nas bancas a 4 de Junho de 2021.

$!Mário Coelho: “A minha preocupação é ter um teatro que represente o mundo, e não estereótipos”
Ler mais
PUB