Como Pedrógão se tornou palco para debater a emergência climática

Orientado pelas vozes dos jornalistas Catarina Fernandes Martins e Tiago Carrasco, o britânico Orlando von Einsiedel encontrou na tragédia dos incêndios portugueses de 2017 matéria para “From Devil’s Breath”, documentário que reflecte sobre as alterações climáticas e a necessidade de reflorestar o planeta com “as árvores certas”.



No Verão de 2017, Catarina Fernandes Martins foi contactada por um jornal norte-americano que a convidava para escrever sobre aquela que era “a história mais importante no mundo na altura”: os trágicos incêndios de Pedrógão Grande. Num primeiro momento, e ao contrário do que seria expectável, Catarina recusou.

“A história dos incêndios é-me muito familiar. Estava farta dessa realidade porque todos os anos é a mesma coisa e não acontece nada”, explica a jornalista freelancer, que nasceu e cresceu em Castelo Branco, localidade tradicionalmente fustigada pelos incêndios florestais nos períodos de Verão. “Nesse ano, achei que tínhamos batido no fundo. Morreu muita gente da forma que morreu e, inicialmente, não quis lidar com isso, porque estava muito zangada.

”Certo é que acabou por aceitar o desafio, tal como aceitaria, mais tarde, o repto lançado pelo também jornalista Tiago Carrasco para o substituir nas primeiras incursões no terreno da equipa responsável pelo documentário britânico “From Devil’s Breath”, filmado em Pedrógão Grande, no princípio de 2020. Era o seu regresso à localidade, então enquanto a segunda pessoa portuguesa envolvida no filme da autoria do realizador Orlando von Einsiedel, que escolheu o município português para aquela que seria a sua nova produção documental.

$!Como Pedrógão se tornou palco para debater a emergência climática
Ler mais
PUB