Projecto de 31 milhões de euros para protecção florestal vai beneficiar 15 mil hectares

Iniciativa terá em conta também a redução do risco de incêndio, com a diversificação e combinação de espécies, criação de faixas de gestão de combustível e vigilância regular.



Um projecto de 31 milhões de euros vai ser aplicado para beneficiar uma área de 15 mil hectares, do norte e centro do país, investindo na protecção florestal, com uma gestão mais eficiente e mais biodiversidade.

O projecto - resultado de uma parceria entre a Fundação Gulbenkian e a empresa Efanor Investimentos - terá em conta também a redução do risco de incêndio (combinando espécies como o pinheiro-bravo e o sobreiro mas também os carvalhos e o medronheiro), com a diversificação e combinação de espécies, criação de faixas de gestão de combustível e vigilância regular.

“O projecto, caracterizado pelo investimento em Floresta Produtiva Biodiversa em Portugal, aposta numa gestão florestal mais eficiente, na promoção da biodiversidade e dos serviços de ecossistemas, no elevado sequestro de carbono, na diversificação da paisagem e na criação de mosaicos, por oposição à floresta contínua”, lê-se no comunicado divulgado pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Paulo Azevedo, presidente da Efanor, citado no comunicado, diz que se espera “ter encontrado o modelo com retorno económico, ambiental e social para a floresta do centro e norte de Portugal”.

“Este investimento servirá para o comprovar e, posteriormente, o poder alargar significativamente”, reforçou.

Ler mais
PUB