Poluição do ar pode agravar doença severa da covid-19

Médica alerta para conclusões de um estudo que indica que quanto maior a contaminação do ar, maior a probabilidade de os doentes precisarem de cuidados intensivos e ventilação mecânica.



A poluição do ar contribui para a gravidade da doença provocada pelo SARS-CoV-2, de acordo com um estudo realizado numa das cidades norte-americanas com maior índice de poluição.

Depois de analisarem os casos de 2.038 adultos hospitalizados com covid-19 em Detroit, os investigadores descobriram que aqueles que necessitaram de cuidados intensivos e ajuda de ventiladores tinham maior probabilidade de viverem em bairros com elevados níveis de poluição do ar e chumbo. Quanto maior a contaminação do ar, maior a probabilidade de os doentes precisarem de cuidados intensivos e ventilação mecânica, concluiu o estudo, segundo a Reuters.

A médica Anita Shallal, do Hospital Henry Ford de Detroit, alertou ainda que a exposição a longo prazo à poluição do ar pode enfraquecer o sistema imunitário, tornando-o mais susceptível a infecções virais.

”As comunidades afro-americanas têm maior probabilidade de residir em áreas próximas à poluição industrial e trabalharem em empresas que as expõem à poluição do ar”, disse a médica, num comunicado do Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas, onde foram apresentados os resultados do estudo

Ler mais