COP26: Portugal vai subscrever declaração para excluir energia nuclear do financiamento europeu

Entre os signatários do documento, que será apresentado no âmbito da 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, estão a também Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha e Luxemburgo.



Portugal está entre a lista de países europeus que vão assinar esta quinta-feira uma declaração que exclui a energia nuclear das fontes energéticas consideradas sustentáveis. “É absolutamente essencial garantir que o dinheiro europeu, mesmo para projectos dentro da Europa, se faz exclusivamente para projectos do domínio da energia que sejam considerados sustentáveis”, defendeu o ministro do Ambiente e Acção Climática, na cimeira do clima da ONU.

Entre os signatários do documento, que será apresentado no âmbito da 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, estão também a Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha e Luxemburgo.

João Pedro Matos Fernandes deixou ainda claro que há um conjunto de países, incluindo alguns que têm nuclear, como é o caso de Espanha, que sentem que uma coisa é a utilização da energia nuclear, e até a admissão de alguns projectos do nuclear, “mais daí a ser considerado sustentável de forma a obter fundos comunitários para a sua construção, isso nem pensar“, vincou.

A COP26 decorre até dia 12 de Novembro, em Glasgow. A grande ambição é a de atingir a neutralidade carbónica em 2050, o que implica que a emissão de gases com efeito de estufa terá de ser inferior à quantidade retirada da atmosfera.

Ler mais
PUB